BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

Desobsessão

reuniao

 

 

 

 

 

 

 

O que é Obsessão:

A obsessão é a ação ou domínio que alguns Espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. É praticada pelos Espíritos inferiores, que procuram dominar. Apresenta caracteres muito diversos, que é preciso distinguir e que resultam do grau de constrangimento e da natureza dos efeitos que produz. – Do livro dos Médiuns, Capítulo 28 – Item 237

 

O que causa um processo Obsessivo:

“Do mesmo modo que as doenças resultam das imperfeições físicas, que tornam o corpo acessível às influências perniciosas exteriores, a obsessão é sempre o resultado de uma imperfeição moral, que dá acesso a um Espírito mau”. Livro: O Evangelho segundo o Espiritismo; Capítulo 28- Item 81

 

 “Quase sempre, a obsessão exprime a vingança que um Espírito tira e que com frequência se radica nas relações que o obsidiado manteve com ele em precedente existência”. Livro: O Evangelho segundo o Espiritismo; Capítulo 28- Item-81

 

Quais são os tipos de Obsessão:

Obsessão simples: ação inoportuna e embaraçosa, em que um Espírito se agarra à pessoa com tenacidade, causando impaciência e mal-estar.

Fascinação: é uma ilusão produzida pelo Espírito obsessor diretamente sobre o pensamento do obsidiado; nessa situação ele é ardiloso e hipócrita, vestindo uma mascara para enganar e simular um falso aspecto de virtude.

Subjugação: A subjugação pode ser moral , quando o subjugado é constrangido a tomar resoluções muitas vezes absurdas e comprometedoras que, por uma espécie de ilusão, ele julga sensatas. Na subjugação Física o Espírito atua sobre os órgãos materiais e provoca movimentos involuntários.   Do Livro dos Médiuns, Capítulo 28- Itens 237-241.

“Nos casos de obsessão grave, o obsidiado se acha como que envolvido e impregnado de um fluido pernicioso, que neutraliza a ação dos fluidos salutares e os repele”. Livro – O Evangelho segundo o Espiritismo; Capítulo 28- Item 81

 

10 fatores que predispõem a Obsessão

  1. Tendências instintivas
  2. Relações conturbadas
  3.  Lesões físicas e perispirituais
  4. Pensamentos negativos
  5.  Imperfeições morais
  6.  Desequilíbrio psicológico
  7.  Falta de educação familiar
  8.  Influência do meio social
  9. Invigilância de nossa casa mental
  10. Falta de amor ao próximo

 

Medida preventiva contra Obsessão:

Amar a todas as pessoas como a nós mesmos; fazer aos outros o que quereríamos que os outros nos fizessem. Com essas máximas encontra o homem uma regra universal de proceder, em todas suas ações. Do livro: O evangelho segundo o espiritismo – Item 4

 

Etapas do processo desobsessivo:

Orientação espiritual na casa espírita

Tratamento espiritual de desobsessão

Conhecimento

Vigília dos pensamentos e oração

Passe, água fluidificada.

Evangelho no lar.

Reforma moral.

Serviço ao semelhante

 

Os motivos não cessam com a morte

Cada caso de obsessão é diferente do outro, pois descreve a forma e os motivos pelos quais existiram as rivalidades; assim como na vida, os motivos que levam as pessoas ao ódio e a mágoa são diversos. O Espírito obsessor, que na maioria das vezes é julgado como feroz perseguidor da vítima, na verdade, em muitas situações, foi em outra existência, a própria vítima deste. Quando existe uma perseguição, normalmente o algoz se acha carreado de direitos, de cobrar com juros aquilo de mal que sofreu, seja uma traição amorosa, de amizade, uma injúria, um crime, ou tantos outros motivos que levam o ser humano a alimentar ódio. Com o desencarne (morte do corpo físico), esses laços de ódio não se rompem, ao contrário, perpetuam até uma possível vingança por parte do perseguidor. Mas a vingança não sacia a vontade de desforra do cobrador, pois com o tempo, ele percebe que não conseguiu liberar de seu peito a sensação negativa causada pela energia danosa do ódio, que agora, se transforma em crime, no momento que ele consegue sua desforra. A energia então, passa a fazer parte de seu corpo, sendo mais negativa e destruidora, do que o próprio ódio, que antes lhe fazia mal.


Advertência:

Nem todo sintoma de obsessão tem como causa a subjugação espiritual; existem inúmeros casos, que requerem antes de tudo, o acompanhamento de um profissional habilitado, como o psicólogo, psiquiatra, psicanalista… Um bom exemplo, é a auto-obsessão, onde muitas pessoas que se acham vítimas  dos outros, na verdade, são tão autodestrutivas, que absorverem para si, muitas energias negativas, passando logo a impregnar sua atmosfera física e mental; outro exemplo são as lembranças instintivas de outras vidas, em que o “eu” encarnado, vive ainda, a realidade de outrora, pressentindo os mesmos problemas de antes e fazendo sua mente vibrar na mesma onda de sentimentos do passado.Todas essas situações podem ter semelhança com  um quadro obsessivo.

O tratamento Espiritual de desobsessão, não promete a libertação total da pessoa. A verdadeira cura, na visão espiritualista, nasce na raiz da transformação do Ser, ou seja, no seu Espírito; equivalendo a dizer, que na grande maioria dos casos, somente uma transformação moral do indivíduo, ajustando-se aos designos das leis do Criador, será capaz de fazê-lo livrar-se dos ciclos de ódio e vingança que se fixaram por muitas vidas. Como todas as moléstias, as misérias humanas, são expiações do presente ou do passado, ou provas para o futuro.

–*–

Por: Júlio Nunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *