BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
Home / Textos Diversos / Espirituais / Uma visão da proteção Espiritual

Uma visão da proteção Espiritual

angel-852117_1920

Quando acreditamos que somos todos filhos de Deus, isso é verdade, mas não é verdade que Ele virá prontamente atender ao nosso chamado… Deus se manifesta apenas diante de nossa condição de recebê-Lo, pois Ele está dentro de nós. Assim como o homem foi criado a partir da menor matéria, e essa partícula se multiplicou criando outras formas de vida: vegetal, mineral, animal, eis então, que somos partes dela! E essa partícula é parte de Deus, o Criador… Então, somos partes de Deus em nós. Por isso dizemos que “O Todo está em tudo”, não apenas em nossas células, ou em nosso corpo espiritual, mas também através de Suas mensagens, de Suas obras, deixadas ao homem para perceber e absolver o que esta à volta. Veja a natureza, veja o céu, os animais e todas as formas de vida, e será impossível não perceber Deus. Se aceitarmos que Deus dá a cada homem a proteção e a condição de se desenvolver através de cuidados, assim como o filho tem a proteção do pai e da mãe, durante toda a fase de criação e desenvolvimento da sua maturidade; aceitaremos também, que Deus permite aos Espíritos afins, àqueles que nos são semelhantes por amizade, ideais recíprocos e débitos morais, o amparo a seus tutelados, durante o período de vivencia da encarnação. Porem, é compreensível que essa proteção e esse amparo, não se manifestem o tempo todo; por isso Deus possibilitou ao Espírito encarnado, o descanso do sono para que Ele viesse ter com os seus.

Muitas das instruções passadas pelos Espíritos que nos guiam acontecem durante as noites sono, período em que a alma vai se comunicar com o mundo espiritual. Lá, recebe as orientações adequadas ao cumprimento de sua missão, planejadas, quase sempre, por ela mesma. Nossos irmãos nos lembram da necessidade de trilhar o caminho da evolução. Recebemos melhor essas informações, quando estamos em contato com esses mundos, mas, esquecemos pela manhã, como quem acorda de um sonho, sem assimilar claramente tudo que é disposto. No entanto, sempre fica a impressão gravada em nosso inconsciente, uma espécie de instinto, ou sensação, que nos faz conduzir, por esse mesmo sentido, muitas ações em nossas vidas. A influência dos Espíritos protetores, não se dá durante todo o tempo em que estamos acordados. Os Espíritos protetores não estão todo o tempo ao nosso lado, até porque, não seria possível tal situação. Eles teriam que abdicar totalmente de sua evolução e de suas vidas nas localidades que se encontram, para se comprometerem integralmente ao acompanhamento do irmão encarnado; e para cada espírito encarnado em estado de aprendizado aqui na terra, teria um Guia espiritual, mais evoluído, lhe acompanhando toda a trajetória. Assim os Espíritos nos protegem, tanto ou quanto mais estivermos sintonizados e merecendo essa proteção. Quando oramos com fé e pedimos auxílio, recebemos bênção e o amparo; por esse chamado muitos têm a permissão Divina de nos atender. Mas alguns Espíritos não podem, ou não possuem condições evolutivas para reagirem em muitas situações.

Devemos entender que entre os Espíritos protetores, alguns, são como nós, irmãos de outras vidas, e mesmo em estado de desligamento temporário do corpo físico, não possuem a luz curadora de auxílio que precisamos em muitos momentos; então, Eles suplicam as entidades mais evoluídas para nos socorrer. São quase sempre mensageiros que carregam nossas dores, sentimentos e pedidos. Em uma situação de socorro, as Entidades mais evoluídas usam suas energias para vibrarem positivamente ao redor do necessitado, criando um campo energético protetor, contra o ataque, por exemplo, de outro que está determinado a fazer algum mal ou atentar contra a vida do seu amparado. Essa tarefa de proteção e socorro acontece, quase sempre, com o auxílio de uma ou mais Entidades, que utilizam do magnetismo do Amigo protetor, detentor de grande amor e compaixão por seu protegido, para melhor aplicar-lhe a cura. Nunca devemos pensar em jogar toda nossa vida aos cuidados de nossos protetores. O melhor é escuta-los, compreendendo que sem essa proteção, estaríamos sozinhos. É nosso dever responsabilizar por cada passo que damos, evitando situações que nos coloquem em perigo física e espiritualmente. Na verdade, somos os únicos responsáveis por nossos atos! Os Espíritos protetores também vivem suas vidas e necessitam de cuidados como nós. Não devemos importuná-los com pequenos desvios de conduta, como crianças mimadas precisando todo tempo de proteção; para merecer atenção e cuidado, precisamos honrá-los com atitudes positivas de vida, perante todos os compromissos assumidos.

Quanto mais caminhamos para evolução e compreensão das coisas, muito mais assimilamos e praticamos os ensinamentos do Cristo, merecendo as condições de proteção e amparo de nossos Guias superiores, por um período de tempo maior. É nessa etapa de iluminação e de discernimento que o Espírito mais esclarecido, pressente maior proteção para o desenvolvimento de seu propósito de vida. Jesus não disse: “É dado a todos conforme seu merecimento”…! Tanto os encarnados mais evoluídos quanto os encarnados menos evoluídos receberão auxílio de seus entes queridos e Guias espirituais, quando em situação de desdobrados no mundo espiritual. Os primeiros podem até lembrar-se e aprender com mais facilidade que os menos preparados, mas a todos caberão condições de aprendizado e evolução que necessitam para a ascensão.  No entanto, alguns Espíritos merecedores, ou mais habilitados, serão autorizados pelo plano Divino a ter mais informação e ajuda, em uma etapa determinada para cumprimento de sua missão, que pode ser tanto, para fundir conhecimento e ajuda ao mundo, como de impedir que se desconstrua aquilo que seria desastroso para muitos. A capacidade de percepção de estarmos sendo amparados por nossas Entidades, está, diretamente relacionada à condição de alcance daquilo que é possível captar e sentir no fundo de inconsciente, muito mais que em nossas mentes conscientes.

No período do estado consciente, quando a mente esta acordada no mundo terreno, compreendemos com as limitações de nosso cérebro humano, que não se lembra de nada, ou quase nada, do que ocorre em outra condição. Isso se dá pelo fato de que temos uma mesma consciência manifestando-se nos dois veículos: o corpo físico e o corpo espiritual; e cada qual assimilando apenas aquilo que pertence ao seu plano de existência. Quando estamos acordados – conscientes do corpo físico, a mente fica limitada à matéria e se esquece das reações externas, mas quando essa mesma consciência se manifesta pelo corpo espiritual, poderá compreender muitas lembranças de outras vidas, de recordações, de obrigações e de entendimento do que esta para cumprir. Nesse momento, as Entidades protetoras, se fazem presentes, lembrando-nos de nosso dever. Mas nem toda a compreensão e entendimento são permitidos por Deus; é porque somos Espíritos encarnados, carregando o véu do esquecimento – sem ele não haveria progresso.

Todas às noites a alma se desprende do corpo físico para mais uma experiência extrafísica. Às vezes, ficamos por lá, a andar a esmo, querendo usufruir do estado de maior descoincidência, gozando dos privilégios da liberdade do corpo, a ter que nos preocupar com a educação e o dever. Acreditamos já ter muita obrigação aqui na terra. Sentimo-nos como um pássaro, recém-liberto, só querendo voar e aproveitar a expansão da consciência, que pressente, será por pouco tempo. Voa e procura desfrutar os prazeres que lhe é dado, buscando amigos e situações inúmeras para seu divertimento; plasmando pessoas, lugares e condições, tais quantas, às que estão dentro da vibração de sua compreensão e moral. Quase sempre é aí que esquecemos nossas obrigações e compromissos assumidos.

Mesmo nossos Espíritos Guardiões, que conhecem nossos fardos, não seriam capazes de interferir positivamente se não estivéssemos comprometidos com esse progresso pessoal. A proteção espiritual, então, é relativamente determinada pela condição de trabalho e merecimento da criatura; o tamanho de sua obra e a responsabilidade que ela carrega para o cumprimento de sua tarefa.

Então não é o compromisso assumido que determina o maior grau de proteção em que o espirito terá durante sua existência, mas o seu próprio comprometimento e fidelidade com as promessas feitas e o envolvimento com as obras de progresso e auxílio às pessoas, dentro dos preceitos de amor e fraternidade, facilmente identificados nas Entidades de luz, enviadas por Deus.

-*-

 Por: Júlio Nunes

Check Also

mulher rezando

Por que da oração?

A oração é a ponte entre o céu e a terra, dada ao homem, para ...

tarefa espiritual

Tarefa Espiritual

            Imagino-os deslocando pelas dimensões do espaço, rapidamente, com a ...

Intuição

Intuição do passado

Sobra tempo na imensidão do espaço a pensar, que existimos mais dentro de nós mesmos, e assim, exaltar as ...

POMBA

Salvem o Espiritismo!

Procurando manter a trajetória determinada na fonte de luz do evangelho de Jesus, muitos amigos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *